MODALIDADE DO AR

 


O Escotismo, nos ramos escoteiro e sênior, além da modalidade básica, em que predomina o ambiente mateiro e as atividades em terra, pode ser praticado nas modalidades de Escotismo do Mar e de Escotismo do Ar, que se distinguem pelos distintivos e onde se adiciona ao Programa do Escotismo Básico a especialização em marinharia e em aeronáutica, e as atividades no mar e no ar, respectivamente. Abaixo você saberá um pouco mais sobre a modalidade praticada em nosso Grupo Escoteiro.


O Escotismo do Ar procura desenvolver nos jovens o gosto pelo aeromodelismo, pelos planadores, pelos helicópteros e aviões, pelos problemas de aeroportos, aeronavegação e aero propulsão, pelo pára-quedismo e pelos esportes aéreos, pelo estudo da meteorologia e da cosmografia, pelos foguetes espaciais, pelos satélites artificiais e pela cosmonáutica, incentivando o culto das tradições da nossa Aeronáutica.

A Modalidade do Ar é a modalidade praticada em nosso grupo, por isso o nome GRUPO ESCOTEIRO DO AR PADRE VERMIN.

Um Grupo Escoteiro do Ar deve buscar oferecer o necessário para atender a demanda das especialidades relacionadas a Modalidade do Ar, tais como oficinas de carpintaria e fibra de vidro, para a construção de planadores, aeromodelos ou mesmo maquetes, bibliotecas especializadas, campos ou pistas destinadas ao seu uso, estação de radioamador e laboratórios para pequenos experimentos de meteorologia, astronomia, dentre outros.

História da Modalidade do Ar no Brasil
Brevê da Modalidade do Ar

O Escotismo do Ar, no Brasil,  foi criado na cidade de Curitiba, no Paraná precisamente no 5º regimento de aviação, depois base aérea do Bacacheri, hoje CINDACTA II (Segundo Centro Integrado de Defesa e Controle de Tráfego Aéreo). Na ocasião o Tenente Coronel Aviador Godofredo Vidal, o Major aviador Vasco Alves Secco e o Sub-Oficial Telegrafista Jayme Janeiro Rodrigues, estudaram e avaliaram profundamente o Escotismo desenvolvendo a possibilidade de aplicar princípios da aeronáutica no Movimento Escoteiro. Nasceu assim a Modalidade do Ar, sendo em abril de 1938 oficializada junto à UEB a fundação do Grupo Escoteiro do Ar Tenente Ricardo Kirk, o primeiro desta Modalidade em todo o mundo. Somente mais tarde coisa semelhante se organizou nos Estados Unidos e na Inglaterra.

Surge a Federação dos Escoteiros do Ar em 19 de abril de 1944, a qual congregava todos os grupos que desenvolviam a modalidade que, na época eram muito poucos, restringindo-se aos Estados do Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

Através daqueles três eminentes representantes da então aviação militar funda-se a Modalidade do Ar como primeiro Grupo Escoteiro do Ar Ricardo Kirch, e como primeiro chefe de grupo o Tenente Coronel Aviador Godofredo Vidal.

Seis anos depois, em abril de 1944 é criada a Federação dos Escoteiros do Ar que reunia todos os Grupos desta Modalidade. Em 1951, o Brigadeiro Nero Moura, então Ministro da Aeronáutica, determina através da portaria No. 256 que as unidades da Força Aérea Brasileira dessem total apoio aos Grupos Escoteiros do Ar, reconhecendo a importância deste Movimento de Jovens especialmente para o incentivo ao interesse pela aeronáutica.

Durante as décadas de 60, 70 e 80 o Escotismo do Ar foi consolidado pelo trabalho de Jayme Janeiro, que participara da criação da Modalidade e tornara-se Chefe Escoteiro. Foi ele o idealizador do Curso de Adestramento Técnico do Ar, o CATAr, realizado até hoje para o Adestramento técnico de Escoteiros e Chefes da Modalidade do Ar.


O Fundador da Modalidade do Ar no Brasil

Maj. Av. Godofredo Vidal

O Major Aviador Godofredo Vidal nasceu a 3 de Outubro de 1895 em Bagé/RS, e possuidor de grandes dotes de cultura e sociabilidade, foi também o criador da Semana da Asa. Foi um homem apaixonado pela aeronáutica e com uma variedade incontável de talentos e interesses. Estudou Engenharia, línguas, geografia, história, pintura, interessava-se por esportes, radioamadorismo e educação, tendo escrito uma série de artigos e monografias.