NOSSa histÓria

  • Padre Jeônimo Vermin       Fundado em 23 de Abril de 1961, na Paróquia Nossa Senhora do SagradoCoração, na Praça Seca, em Jacarepaguá, o 33º Grupo Escoteiro do Ar Padre Vermin, tem esse nome em homenagem ao seu patrono o Padre Jerônimo Vermin.

     

          Pertencente a uma Congregação Holandesa de Padres, o Padre Vermin era o vigário da Paróquia de Nossa Senhora do Sagrado Coração. Veio a falecer em agosto de 1960, sendo  homenageado com seu nome batizando o Grupo Escoteiro, a pedido do Padre José Turkenburg que concedeu ao Grupo o espaço daquela Igreja para servir como sede.

     

      Padre José Turkenburg   O principal idealizador do Grupo Escoteiro foi o Chefe Sebastião Luiz Barreto, que na época da fundação atuava nos níveis Regionale  Nacional, foi o nosso primeiro Chefe de Grupo, juntamente com o Padre José Turkenburg, que foi o primeiro Presidente do Grupo, o Chefe Sebastião levava à frente o seu sonho de fundar um Grupo Escoteiro. O Grupo foi fundado só com uma Tropa Escoteira, composta por chefe BarretoPadre José, e os escoteiros Paulo Cesar SimõesPaulo Cesar Rodrigues MadureiraFernando MenezesWalter BambrilaLuiz Borges HermidaFerdinando Silveira, e o pioneiro Roque Teixeira, como auxiliar de chefe.

     

         Inicialmente o Grupo denominava-se 115º Grupo Escoteiro Católico Padre Jerônimo Vermin. Em determinado momento, tínhamos um Tropa de Modalidade Básica e uma Tropa da Modalidade do Ar. Quando da ocasião da 1ª Olimpíada Escoteira do Ar, realizada na Gávea, no campo do Flamengo, a tropa básica, desejando participar do evento, decidiu mudar de modalidade, dai, por decisão da Assembleia do Grupo toda nossa agremiação educacional migrou inteiramente para a modalidade do Ar.

          Quando da fusão do antigo Estado da Guanabara com o antigo Estado do Rio, o ch. Barreto foi nomeado como Comissário Regional do novo Estado (assim era o nome naquela época). Como a numeração dos Grupos era idêntica em muitos casos, houve a necessidade de criar-se uma nova numeração única. A Diretoria criou uma "Resolução" e deu o prazo de 90 dias para que os Grupos se pronunciassem. Terminado o prazo, de acordo com a antiguidade dos grupos e outros critérios, coube ao nosso grupo o número 33, também como homenagem aos extinto 33º Grupo Escoteiro Católico Santo Sepulcro, de Cascadura. Paróquia que cedera o Chefe Barreto para a Paróquia de Nossa Senhora do Sagrado Coração.

    O grupo do lenço preto, passou a se chamar 33º Grupo Escoteiro do Ar Padre Vermin.


    O Lenço Preto



    Com o falecimento do Padre Jerônimo Vermin, antes da sua fundação, o Grupo iniciou suas atividades em luto, usando o lenço preto e com as pontas dobradas, como era o costume na época. Com o passar do tempo o Grupo participou de várias atividades, ficando conhecido como "o grupo do lenço preto".


    Assim o lenço preto foi oficializado, deixando-se de lado o lenço azul (azul "UEB" com uma faixa vermelha), que era o previsto inicialmente e manteve-se as pontas dobradas, mantendo o luto, como homenagem ao Patrono do Grupo. Manteve-se também a tradição de não se trocar lenço, conservando o luto ao Padre Vermin.

    O Símbolo do Grupo
    Brasão do 33º GEAR

    O símbolo do Grupo é um Coração em Chamas, simbolizando o "Coração de Cristo" existente na Igreja onde foi fundado o Grupo, Nossa Senhora do Sagrado Coração; no centro há uma Cruz, representando a Congregação Holandesa a qual fazia parte o Padre Jerônimo Vermin; dentro da Cruz, uma Flor de Lis amarela, símbolo do Movimento Escoteiro.